Restinga NET

A partir de uma reunião de estudiosos das restingas fluminenses ocorrida no Rio de Janeiro em meados de 2000 surgiu a ideia da criação de uma página de internet sobre restinga. Em janeiro de 2001 a página www.restinga.net entrou na internet hospedada, custeada e gerida pela Profa. Dorothy Araujo, com base na primeira bibliografia sobre restingas publicada em 1982 (Lacerda, L.D. ,Araujo,D.S.D.  &  Maciel,N.C. 1982. Restingas Brasileiras: uma bibliografia. Rio de Janeiro, Fundação Universitária José Bonifácio. 48 p.). A publicação de circulação restrita consistiu numa listagem de 471 referências de diversas especialidades e foi compilada para uma base de dados por C.F.C.Sá, V.S.Fonseca-Kruel e R.C. de Sá. Atualizada, entrou na internet com mais de 1600 referências incorporadas entre 1982 e 2000 por D.S.D.Araujo, N.C.Maciel, C.F.C.Sá e V.S.Fonseca-Kruel. A base de dados, constantemente gerenciada e atualizada pela Profa. Dorothy Araujo até 2017 contabiliza mais de 3000 citações bibliográficas, além da lista da flora das restingas do RJ e ES, uma lista de Unidades de Conservação em áreas de restinga do Estado do Rio de Janeiro e uma lista de pesquisadores, professores e profissionais interessados no tema restinga. A base de dados não pretende substituir mecanismos de buscas, mas ajudar a estudantes e profissionais no resgate de informações de cunho histórico e de obras publicadas em diversas revistas científicas, algumas descontinuadas, pouco conhecidas e de circulação restrita.

 

Sá, C.F.C. & Pereira, M. C. A. 2004. Planicies arenosas costeiras ("restingas") no Brasil: democratizando uma base bibliográfica. Gerenciamento Costeiro Integrado, 3: 48-49.

https://www.academia.edu/7596903/As_plan%C3%ADcies_arenosas_costeiras_Restingas_no_Brasil_democratizando_uma_base_bibliogr%C3%A1fica._Sandy_coastal_plains_in_Brazil_democratization_of_a_reference_database

restinga net.jpg